quinta-feira, 4 de maio de 2017

Governo Federal corta mais de 7 milhões da saúde do Maranhão

saude
A saúde do Maranhão terá um corte de R$ 7.532.980,96 por parte do Governo Federal. A medida, publicada na portaria 1070, de 28 de abril, do Ministério da Saúde, atingirá unidades de média e alta complexidade do Estado, e retirando recursos dos municípios de Imperatriz, Amarante e São José de Ribamar.
Segundo a portaria, a suspensão estabelecida refere-se à habilitação e à qualificação de leitos de Enfermaria Clínica de Retaguarda e à qualificação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica. A saúde de Imperatriz, por exemplo, sofrerá uma perda de R$ 6,5 milhões, afetando sobretudo o Socorrão que atende a região Tocantina.
Fundeb
Na semana passada, os deputados da bancada federal maranhense e a Famem, através do presidente Cleomar Tema, conseguiram reverter o corte de R$ 224 milhões para o estado, por parte do Governo Federal. A medida publicada no Diário Oficial da União, por meio de portaria, em 20 de abril, determinava a devolução de repasses adiantados em dezembro de 2016 aos Estados e municípios do Maranhão, Ceará, Bahia e Paraíba.
Por conta da pressão da Famem e da bancada de deputados, o Governo do Estado e os municípios do Maranhão receberam, na última sexta-feira (28), a parcela do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) prevista para o mês abril. O repasse foi regular, sem nenhuma restrição.


Fonte: Ascom